Retrospectiva 2017

2017 foi um ano intenso!!

Neste ano nós crescemos muito, abrimos as asas e ganhamos o mundo! Sem dúvida foi um ano de muitas dificuldades para a arte e para a cultura, mas nós com a força e a resistência que a arte nos dá lutamos a cada dia mais, e acreditamos que apenas a arte e a cultura têm o poder para transformar o mundo.

 

Convidamos vocês que fazem parte da nossa história para celebrar o fechamento de 2017! Teremos uma retrospectiva em fotos dos momentos belos que marcaram nosso ano, e também inauguramos a exposição ‘AMOR E PAZ’ de Pilar Domingo, para atrair um 2018 de muita harmonia, amor e paz.

 

Na nossa confraternização todos são de casa, não têm cerimônia! Chega junto com uma bebida gelada e algo para petiscar e vamos celebrar mais um ano de arte e unir forças para o ano que está por vir!

 

Que venha 2018!!

Em 2018 a Casa Benet Domingo celebrará 10 anos, um marco em nossa trajetória que promete uma intensa programação artística e cultural no Brasil e no Mundo. Para fazer juz a este marco faremos uma programação de 10 meses de atividades divididas nos cinco principais eixos de atividades da Casa Benet Domingo: Arte visuais; Literatura; Música; Corpo e Expressão e Um Século de Arte em Três Gerações.

 

Mais informações: contato@casabenetdomingo.com

 

Esperamos vocês por aqui!!

Bate papo sobre gravura!

A exposição ‘Primeira Tiragem’ com as gravuras do acervo e atelier da Casa Benet Domingo inaugurou no dia 14 de outubro e vêm atraindo a atenção de todos sobre a bela arte da gravura. Por isso na sexta, dia 17 de novembro, teremos um bate papo com convidados super especiais!

Nosso encontro será mediado pela artista e curadora da exposição Pilar Domingo. Contaremos com a ilustre presença de Adir Botelho, grande mestre da gravura e com a gravadora Bárbara Sotério que acaba de chegar de uma residência artística de seis semanas no Atelier de l’Île no Canadá. Também contaremos com a presença de diversos artistas presentes na exposição.

Esperamos que possam comparecer a este enriquecedor encontro e conversar conosco sobre a arte da gravura!

Mais informações: contato@casabenetdomingo.com

Cantar Sulamérica

Retrato de Gabriel e Clara por Pilar Domingo

O show Cantar Sulamérica com Clara Garcia e Gabriel Gonzaga, acontecerá no dia 28 de outubro às 20h, na Casa Benet Domingo.

Cenários, paisagens e histórias da América do Sul na voz de dois músicos-cantores. Clara García (Uruguai) e Gabriel Gonzaga (Brasil) cantam e contam as facetas, histórias e contradições de um pedaço do mundo, na visão de duas nações vizinhas. Ambos artistas são residentes da Casa Benet Domingo, o show nasceu da observação e do espanto entre as diferenças, semelhanças e singularidade de dois países tão próximos e, curiosamente, distantes dentro da mesma Sulamérica.

No repertório, temas de Alberto Ginastera, Romeo Gavioli, Alfredo Zitarrosa, Sinhô, Catulo da Paixão Cearense, Belchior e outros.

 

Mais informações: contato@casabenetdomingo.com

 

 

Tertúlia de Encerramento

No dia 20 de julho tivemos uma tertúlia de encerramento da exposição Ilimite Cósmico de Pilar Domingo. O encontro foi riquíssimo e suscitou diversas reflexões sobre a obra de Pilar Domingo, dentre as falas contamos com o depoimento poético de José Cassio Ignarra, transcrito abaixo:

“Convidado a falar sobre a exposição da artista Pilar Domingo prefiro começar pelo seu nome: Ilimites cósmicos. Nomes não são arbitrários nem só palavas. Nomes fazem parte da essência dos seres. Ilimite não está no dicionário mas vem talvez daí um de seus significados. Algo que não está no dicionário bem comportado do conhecido e do praticado. Ilimite, deslimite, não limite. O que limita a arte de Pilar Domingo ? Quais são suas fronteiras, suas barreiras ? Em que riscos, em que traços se limita a sua arte ? Qual é o limite de seu campo ? Fotografia, desenho, gravura, doçura ? Xilo ou pintura ? Ou delírio, loucura, busca incessante do que não se explica, do que se replica no abraço apertado da prensa ? Camadas, superposições, misturas rompem limites, dizem e desdizem entre si. Suas sombras de seres são seres. Sua presença sugere o que está presente mas não se mostra.

Sua arte não é simples, mas tambem não se pode afirmar que é complexa. Seus ilimites não são simples, são pretensiosos, são cósmicos. Isso não é pouco nem simples.

O Cosmos questiona ideia de limite. Quais são os limites do Cosmos ? No espaço, o que existe para além do fim do mundo ? No tempo, o que existia antes do Começo ? E o que acontecerá depois do fim ? Essas antigas questões sempre fizeram a Filosofia debater-se em vão. Mas Pilar não se debate nem debate, olha para o Cosmos e o fotografa, empilha, revela e pinta.

Para terminar, perceba, sinta: certos artistas são segunda feira, outros são sábado, Pilar, Domingo.”

José Cassio Ignarra, julho de 2017.